segunda-feira, 14 de maio de 2012

Futsal


 
Histórico

 Existe uma polêmica sobre a origem do Futebol de Salão, onde a dúvida reside no fato de que não se sabe se foram os brasileiros que ao visitarem a ACM (Associação Cristã de Moços) de Montividéu, levaram do Brasil o hábito de jogar futebol em quadras de basquete, ou se foram os brasileiros que conheceram a novidade quando chegaram em Montevidéu e ao retornarem, difundiram a prática em território nacional.
 Segundo Voser (1999) o futebol de salão nasceu nos anos 30 e foi criado na Associação Cristã de Moços de Montevidéu, no Uruguai, pelo então diretor de seu departamento de menores, professor Juan Carlos Ceriani.
Já autores como Teixeira Junior (1996) e Figueiredo (1996) defendem que o futsal surgiu no Brasil. Eles têm essa opinião, baseados em informações de brasileiros e também na tradição do Brasil no futebol. Mas essas informações não são confirmadas, pois alguns autores têm referencias que o futsal teve origem no Uruguai.
Segundo Tenroller (2004) o motivo que leva essa dúvida ocorre porque no Brasil a difusão do futsal ocorreu de forma rápida, principalmente a partir da ACM de São Paulo. Quando alguns brasileiros fizeram-se presentes na ACM do Uruguai, eles retornaram para trazer as primeiras regras lá organizadas por Ceriani.
Voser (2001) complementa ainda que as inúmeras conquistas que o Uruguai obteve na época, fizeram do futebol o esporte mais praticado naquele país; tanto por crianças como por adultos. Conseqüentemente, faltavam espaços e campos para a pratica do futebol. A solução encontrada foi a de improvisar locais menores como quadras de basquete e salões de baile.
Contudo, já que tal espaço era muito menor do que um campo de futebol, foi necessário algumas modificações no modo de jogar.
Segundo Voser e Giusti (2002) a diminuição da bola, da goleira e do número de jogadores foram algumas das modificações, as primeiras regras redigidas foram baseadas em alguns outros esportes como o futebol, jogado com os pés, do basquete foi aproveitado o tamanho da quadra, do pólo aquático foi o tamanho da goleira e a regulamentação do goleiro, e do handebol foi aproveitado a trave e a área.
As bolas utilizadas no futebol de salão eram de tipos diferentes de material, como a crina vegetal, a serragem e até de cortiça granulada, mas eram muito leves e quicavam demais, prejudicando o andamento do esporte, daí tiveram seu tamanho diminuído e o peso aumentado para daí se tornar o esporte da "bola pesada" como era chamado o esporte até pouco tempo atrás, pois o seu peso foi diminuído com o passar dos tempos, e como vamos ver na cronologia do futsal a seguir.
No Brasil, a prática do futsal tem início no final da década de 30, normas e regulamentos do futebol de salão escritos por Roger Grain em 1936.
Tenroller (2004, p.20) cita que;

"a prática dessa modalidade em nosso país começou a partir de meados de 1940 e não mais parou de crescer. Há estudos mencionados que em 1942 o futebol de salão que antes era praticado pelas crianças, já contavam com muitos adeptos entre os adultos".

Já na década de 50, há textos que identificam a ACM de São Paulo como a principal divulgadora do esporte no país, mas a primeira federação a ser criada em 1954 foi a do Rio de Janeiro, nesse mesmo ano só que alguns meses depois a Federação Mineira foi fundada.
Em 1955 foi fundada a Federação Paulista de futebol de salão, em 1956 foram lançadas varias federações como a Cearense, a Paranaense, a Baiana e a nossa Federação Gaúcha de futebol de salão. Em 1957 foram fundadas as Federações Catarinense e Potiguar, em 1959 a Sergipana, já na década de 60 foram fundadas as Federações Pernambucana, Brasiliense e Paraibana.

Em 1969, foi fundada a Confederação Sul-Americana de Futebol de Salão. Nesta época,começaram a surgir os primeiros campeonatos sul-americanos de clubes e seleções nacionais. Em 1971, foi fundada a Federação Internacional de Futebol de Salão (FIFUSA),tendo como primeiro presidente João Havelange. Esta entidade promoveu os primeiros campeonatos pan-americanos e mundiais de clubes e seleções. Com a mudança da estrutura esportiva do país, onde deixou de existir a CBD, em 15 de julho de 1979, surgiu a Confederação Brasileira de Futebol de Salão, cujo presidente Aécio de Borba Vasconcelos.
Com a criação da FIFUSA, ocorreu o primeiro Campeonato Mundial de Seleções, conquistado pelo Brasil, em São Paulo (1982).
Depois disso o Brasil ganharia também o segundo Mundial, realizado em 1985, na Espanha; o terceiro Mundial foi realizado em 1988 na Austrália vencido pelo Paraguai.
O ano de 1989 representou a grande mudança no futebol de salão. Da fusão do Futebol de Cinco (praticado pela FIFA) com o Futebol de Salão (praticado pela FIFUSA) surgiu o Futsal. No mesmo ano a FIFA promoveu o primeiro Campeonato Mundial, realizado na Holanda e vencido pelo Brasil.
Em 1990, a FIFA homologa a supervisão do futsal mediante extinção da FIFUSA e cria sua comissão de futsal. Posteriormente, algumas Federações desistem de acabar com a FIFUSA e elegem o Sr. Antonio Alberca presidente.
No ano de 1992 a FIFA promove o segundo Mundial em Hong Kong onde o Brasil sagra-se Tetra-campeão. Em 1996 a Espanha sediou o terceiro Mundial da FIFA, e o Brasil conquista o quinto título. Quatro anos depois na Guatemala, o Brasil perde a hegemonia, e a Espanha sagra-se campeã mundial pela primeira vez. No ano de 2004, na China, a Espanha sagra-se bi-campeã do mundo.
Em 2007 pela primeira vez, o futsal faz parte do programa dos Jogos Pan-americanos, realizados no Brasil, com os anfitriões conquistando o título.
Em 2008, o Brasil conquista o quinto mundial, jogando diante de sua torcida, com uma vitória nos penaltis contra a rival Espanha.
O objetivo de todos os amantes do futsal é se tornar olímpico no Brasil em 2016, hoje existe a campanha “Futsal um sonho olímpico”, criada pelo Presidente da Federação Paulista de Futebol de Salão, Ciro Fontão de Souza, que é sucesso no mundo inteiro.
O futsal é um esporte que está tão desenvolvido no país que todos pensam que sua origem foi o Brasil, e todo trabalho que a Confederação Brasileira tem feito para desenvolver o esporte, sua evolução em termos de regras, passa basicamente pelo objetivo de tornar o esporte olímpico, sendo que até hoje não é olímpico e esse é o grande desafio dos amantes do futsal.
O grande aliado das confederações é que o esporte se vinculou a FIFA, dando um grande passo para se tornar olímpico, isso pode ajudar também a divulgar mais o esporte popular não só no Brasil, como em todo mundo.
Para Lucena (2000), a década de 90 representa a grande mudança na trajetória do futebol de salão, pois a partir da fusão com o futebol cinco (prática reconhecida pela FIFA) surge então o "futsal", terminologia adotada para identificar esta fusão no contexto esportivo internacional.
Com sua vinculação a FIFA o futsal dá um grande passo para se tornar olímpico, tendo na olimpíada de Sidney, o momento mais marcante nesse sentido. Aliado ao que foi escrito anteriormente, observa-se um crescimento da modalidade em relação ao número de adeptos, principalmente crianças.

 
    
Características e algumas regras
 
A quadra de jogo será um retângulo tendo um comprimento mínimo de 25 metros e máximo de 42 metros e a largura mínima de 16 metros e máxima de 25 metros.
• As equipes são formadas por 5 jogadores de linha (sendo um goleiro) e 7 jogadores, no máximo, como reservas.
• A bola de futsal (categoria adulto masculino) deve ter entre 62 e 64 cm de diâmetro e peso entre 400 e 440 gramas.
• O árbitro pode usar dois cartões para punir as faltas. O amarelo (advertência) e o vermelho (expulsão por 2 minutos ou pode ser substituído ao tomar um gol).
• As substituições podem ocorrer a qualquer momento e em número indeterminado.
• Os jogos da categoria adulta ocorrem em 40 minutos (2 tempos de 20 minutos e 10 minutos de intervalo).
• Bola de saída: Dado o sinal pelo árbitro, a partida será iniciada por um dos atletas, que movimentará a bola com os pés em direção contrária de sua meia quadra, devendo a mesma, nesse momento, estar colocada imóvel sobre o centro da quadra; cada
equipe deverá estar em seu próprio lado e nenhum atleta da equipe contrária à iniciadora da partida poderá aproximar-se a menos de 3 (três) metros da bola, nem invadir a meia quadra do adversário enquanto o pontapé inicial não for dado e a bola não percorrer distância igual a sua circunferência.
• Tiro de lateral: O tiro lateral será cobrado sempre que a bola atravessar inteiramente as linhas laterais, quer pelo solo, quer pelo alto. O atleta que executar o tiro lateral deverá fazê-lo voltado de frente para a quadra de jogo com o corpo fora da quadra de jogo e a bola parada em cima da linha lateral. Se um atleta executar o tiro lateral contra a meta adversária ou contra sua própria meta e a bola penetrar na mesma, tocando no goleiro ou em qualquer outro atleta, o tento será válido. Quando da realização de tiro lateral, os atletas adversários deverão respeitar a distância mínima de 5 metros de distância da bola.
 
Posições dos jogadores no futsal

Muito parecido com o futebol, o futsal apresenta quatro posições principais, que são:

Fixo - defensor, movimenta-se na defesa.
Ala (esquerdo e direito) - Conduzem o jogo na lateral da quadra.
Pivô - movimenta-se no ataque.
Goleiro - defende o gol de todos os ataques do adversário e também ataca.

Fundamentos

Voser (1999) fala que o trabalho da técnica é dividido em alguns fundamentos, esses fundamentos seriam: condução, passe, chute, domínio ou recepção, drible e finta, marcação e cabeceio, sendo esses fundamentos podendo ser usados por todos os atletas.
Já Lucena (2000) ainda lembra que temos as técnicas do goleiro que incluiríamos ainda alguns fundamentos específicos do goleiro, como; a empunhadura, a defesa alta, a defesa baixa, o arremesso e a saída de gol.
Voser (1999) ainda explica o que seriam esses fundamentos como;

Condução – É a ação de andar ou correr com a bola próxima ao pé por todos os espaços possíveis do jogo.



Passe – É o ato de entregar a bola diretamente ao companheiro ou lançá-la a um espaço vazio da quadra.
Chute – É a impulsão dada á bola comum dos pés, tendo como objetivo o gol adversário.
Domínio ou Recepção – Ação de receber a bola e deixá-la sob controle.
Drible ou finta – drible é ação de ultrapassar o adversário conduzindo a bola, já a finta é a ação exercida sem a bola, a fim de enganar o adversário.
Marcação – É a ação de impedir que o adversário receba a bola ou que o mesmo progrida pelo espaço do jogo.
Cabeceio – É o ato de golpear a bola com a cabeça.


Livro de regras para baixar:
http://www.futsaldobrasil.com.br/2009/cbfs/Livro_de_Regras_2012.pdf

Bibliografia:



Nenhum comentário:

Postar um comentário